MANANCIAL

MANANCIAL
"Jardim fechado és tu, minha irmã, esposa minha, manancial fechado, fonte selada". (Cânticos 4:12)

quarta-feira, 18 de abril de 2018

JESUS SE ENGANOU QUANDO DISSE QUE COMER SEM LAVAR AS MÃOS NÃO CONTAMINA O HOMEM?

Pegue todo o texto de Mateus 15, e analise-o:

Mateus 15:1-20
1. Então chegaram ao pé de Jesus uns escribas e fariseus de Jerusalém, dizendo:
2. Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? Pois não lavam as mãos quando comem pão.
3. Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de Deus pela vossa tradição?
4. Porque Deus ordenou, dizendo: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá.
5. Mas vós dizeis: Qualquer que disser ao pai ou à mãe: É oferta ao Senhor o que poderias aproveitar de mim; esse não precisa honrar nem a seu pai nem a sua mãe,
6. E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus.
7. Hipócritas, bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo:
8. ESTE POVO SE APROXIMA DE MIM COM A SUA BOCA E ME HONRA COM OS SEUS LÁBIOS, MAS O SEU CORAÇÃO ESTÁ LONGE DE MIM.
9. MAS, EM VÃO ME ADORAM, ENSINANDO DOUTRINAS QUE SÃO PRECEITOS DOS HOMENS.
10. E, chamando a si a multidão, disse-lhes: Ouvi, e entendei:
11. O QUE CONTAMINA O HOMEM NÃO É O QUE ENTRA NA BOCA, MAS O QUE SAI DA BOCA, ISSO É O QUE CONTAMINA O HOMEM.
12. Então, acercando-se dele os seus discípulos, disseram-lhe: Sabes que os fariseus, ouvindo essas palavras, se escandalizaram?
13. Ele, porém, respondendo, disse: TODA A PLANTA, QUE MEU PAI CELESTIAL NÃO PLANTOU, SERÁ ARRANCADA.
14. Deixai-os; são cegos condutores de cegos. Ora, SE UM CEGO GUIAR OUTRO CEGO, AMBOS CAIRÃO NA COVA.
15. E Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Explica-nos essa parábola.
16. Jesus, porém, disse: Até vós mesmos estais ainda sem entender?
17. Ainda não compreendeis QUE TUDO O QUE ENTRA PELA BOCA DESCE PARA O VENTRE, E É LANÇADO FORA?
18. Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem.
19. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.
20. São estas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem.

Depois de fazer a leitura, pense bem e responda esta pergunta: “O que Jesus disse tem alguma conotação com a saúde do corpo físico”? Após esta indagação você verá o absurdo daquilo que ensinam os adventistas e judeus messiânicos.

Se quisermos discernir as coisas do Espírito através da fraca compreensão da nossa mente, nós ficaremos confusos, mas se analisarmos as Escrituras submissos ao Espírito Santo, orando para que Deus nos dê a sabedoria que vem Dele mesmo, então compreenderemos as coisas espirituais (1 Cor 2:14; Tiago 1:5).

Vejamos ainda o que está escrito em Marcos capítulo 7, versículo 19: _Porque não entra em seu coração, mas em seu estômago, sendo depois eliminado. Ao dizer isto, JESUS DECLAROU "PUROS" TODOS OS ALIMENTOS.

Se Jesus estivesse falando de higiene pessoal e de salubridade na carne, a afirmação de Jesus seria um disparate total porque se eu, por exemplo, depois de fazer uma bela faxina num banheiro público for comer algo sem lavar bem as minhas mãos, isto poderá me trazer sérios problemas, pois as minhas mãos estarão muito contaminadas com bactérias. Será que o Criador de todas as coisas não sabia disto? Sim, Ele sabia. Portanto, Jesus não está falando de saúde corporal, mas de saúde espiritual, os demais versos nos ensinam isto.

Deus não está preocupado se você come ou não carne de porco, mas Ele quer que eu e você nos enchamos do Seu Espírito, porque só assim todo o nosso exterior se revestirá de Cristo.

“Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Romanos 14:17).


L. M. S.

O PRÍNCIPE DO REINO DA PÉRSIA (Daniel 10:12-14).

Daniel capítulo 10 já confundiu a mente de muita gente que tentou pregar o assunto dos versos 12, 13, 14, 20 e 21; aquela parte que diz sobre o tal “príncipe do reino da Pérsia” que resistiu a Gabriel, e este precisou da ajuda de Miguel para vencê-lo.

Por causa de influências “folclóricas” embutidas nas mentes de pregadores que absorveram estudos extrabíblicos (principalmente literatura de origem pentecostal, adventista e Testemunhas de Jeová) o texto em questão parece dar a entender que as orações de Daniel e até mesmo a resposta divina trazida por Gabriel, eram “bloqueadas” por algum tipo de anjo caído, um demônio denominado “príncipe do Reino da Pérsia” e que, portanto, Gabriel, o mensageiro do Senhor, precisou da ajuda de um príncipe dos anjos, isto é, de Miguel, o arcanjo. Mas a verdade é que as orações de Daniel nunca foram impedidas de chegar aos ouvidos de Deus, e muito menos a resposta do Senhor; é só ler o verso 12 para constatar isto. Vejam: “Não temas Daniel, porque desde o 1° dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, SÃO OUVIDAS AS TUAS PALAVRAS; e eu vim por causa das tuas palavras”.

O assunto do capítulo 9 e 10 do Livro de Daniel (lembremo-nos que a divisão da Bíblia em capítulos ocorreu por volta do Século 13) se completam, isto é, a revelação do cap. 9 que se dá 1° ano do reinado de Dario sobre os caldeus (versos 1 e 2) é quando Daniel compreende que o cativeiro de Judá havia acabado, pois Ciro em 539 a.C. ao tomar o Império Babilônico e empossar Dario, o medo, como rei de Babilônia, decretou a volta dos cativos à Jerusalém (é preciso entender que Ciro e Dario governavam o Império Medo-Persa juntos); daí Daniel toma ciência da revelação das Escrituras profetizadas por Jeremias.

Daniel se põe a buscar a Deus com oração e súplicas, com Jejum, vestido de saco e com cinza sobre a cabeça (cap. 9 verso 3); ele clama ao Senhor confessando os pecados da nação e suplica a misericórdia divina sobre os filhos de Israel (verso 4 ao 20). Então Gabriel vem para instruir e para revelar o sentido das “setenta semanas”.

Mais adiante, no capítulo 10 verso 1, diz do 3° ano de Ciro rei da Pérsia; aqui não se sabe se o texto faz referência a 3 anos após Ciro tornar-se imperador da Pérsia, fato que ocorreu em 559 a.C., ou se o texto trata do terceiro ano do seu reinado sobre Babilônia a partir do ano 539 a.C., isto é, três anos após dá 536 a.C.; creio que a segunda opção é a mais plausível; mas novamente Daniel busca a Deus por causa de uma palavra que lhe foi revelada, a qual envolvia um “grande conflito”. A verdade é que sem o auxílio do Livro de Esdras fica difícil compreender o porquê de Daniel suplicar e jejuar em prol do seu povo por causa da revelação que ele teve.

ESDRAS CAPÍTULO 1 ATÉ O CAPÍTULO 4.

Após o decreto de Ciro (539 a.C.), os filhos de Israel voltaram à Jerusalém para reconstruir do Templo. A obra iniciou-se quando os fundamentos da Casa do Senhor foram lançados (536 a.C.); porém, os adversários de Judá e Benjamim, isto é, os povos circunvizinhos de Jerusalém, os samaritanos (povos assim chamados por terem sido transportados à Samaria depois que o reino do norte de Israel foi destruído pelo rei da Assíria – veja a origem dos samaritanos em 2 Reis 17), se opuseram à reconstrução.

Segundo consta em Esdras capítulo 4, os samaritanos intentaram auxiliar na obra, mas Zorobabel e os anciãos de Israel não permitiram; então eles, os povos vizinhos de Judá tornaram-se opositores à reedificação do Templo, e até subornaram autoridades contra os judeus, e isto perdurou todos os dias de Ciro, o Grande, que morreu em 530 a.C., até o reinado de Dario I Histaspes que, em 521 a.C. após a morte do impostor Esmérdis, tomou o império.

Em 520 a.C., no 2º ano de Dario I, as obras do Templo foram reiniciadas e em 516 a.C. concluídas, ou seja, do decreto de Ciro até a volta de Zorobabel e o lançamento das bases do Templo são mais ou menos três anos (veja Daniel 10:1 _No terceiro ano de Ciro... foi revelada uma palavra a Daniel... e envolvia grande conflito...), do início da reconstrução do Templo até as oposições impetradas pelos samaritanos as quais paralisaram as obras são aproximadamente mais dois anos; a paralisação continuou até o 2° ano de Dario I Histaspes, o que perfaz um total de 18 anos, isto quer dizer que por dezoito anos as obras do Templo ficaram interrompidas, tudo porque o “príncipe do reino da Pérsia”, que não se trata de nenhum anjo caído, mas apenas do governante do Império Medo-Persa favorecia os inimigos de Israel, e assim resistira a influência do anjo do Senhor durante 21 dias, mas Gabriel, que arduamente batalhava pela reconstrução do Templo em Jerusalém permaneceu com os reis da Pérsia até que Dario I tomou ciência do decreto de Ciro (leia Daniel 10: 13,20,21 e cap. 11: 1,2; compare com Esdras 6: 14,22). Faz-se necessário acrescentar que os versos 6 ao 23 de Esdras cap. 4, trata-se de um adendo, pois o episódio da carta difamatória endereçada a Artaxerxes, só ocorreu muitos anos mais tarde, no tempo de Neemias, quando este estava empenhado na reconstrução dos muros de Jerusalém (leia Neemias cap. 4) e não do Templo porque a Casa de Deus já havia sido concluída há anos.    

Fica claro no Livro de Ageu que a elite judaica desanimou frente às demandas dos samaritanos, por isso Deus levantou Seus profetas Ageu e Zacarias e acusá-los pela negligência, e assim despertar arrependimento e novo ânimo (Esdras 5: 1,2 e cap. 6: 14; Ageu cap. 1).

CONCLUSÃO.

Quando lemos passagens bíblicas difíceis de entender, oremos a Deus para que Ele nos dê entendimento e depois empenhemos nossos esforços em pesquisar o contexto bíblico e histórico se necessário; não aceitemos os “manjares” estranhos à fé cristã porque o apóstolo João assim nos diz: “Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus; porque muitos falsos profetas se têm levantado no mundo” (1 João 4:1).

L. M. S.

Fonte de pesquisa: Bíblia De Estudo Indutivo - Editora Vida; e Enciclopédia De dificuldades Bíblicas - Gleason Archer.


domingo, 25 de março de 2018

A VERDADE POR TRÁS DA VERDADE OFICIAL.

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (João 8:32).

A palavra “conhecer” – a verdade – do verso acima tem, segundo a Bíblia, um sentido mais profundo do que um simples “saber” – a verdade.

No dicionário Strong a palavra “conhecer”, no grego é “ginosko” que significa, além de “saber por experimentação”, “ter intimidade”.

“Ginosko” é a mesma palavra usada por Maria quando ela perguntou ao anjo Gabriel: Como se fará isto, visto que não “conheço” varão? (Lucas 1:34); “ginosko” pode ser entendido aqui como “intimidade sexual”, pois Maria era virgem e estava desposada, isto é, comprometida com José, porém eles ainda não haviam se ajuntado para coabitar maritalmente porque aguardavam o tempo das núpcias chegar.

Mesmo no Antigo Testamento a palavra “conhecer” – Yada no hebraico – tem a conotação de “dar-se em casamento”, de “ter intimidade”, de uma relação sexual. Vejam o mesmo caso em Gênesis 4:1,17; Juízes 11:39; 1 Reis 1:4. Portanto, “conhecer a verdade” não significa apenas saber a verdade, mas ter intimidade com ela, coabitar com ela, ter relações íntimas com ela, engravidar-se dela para ter filhos com ela.

O PAI DA MENTIRA É O DIABO (João 8:44).

“E sereis como Deus...” (Gênesis 3:5).

Satanás vendeu a maior mentira de todo o universo ao homem, e ainda hoje tem gente comprando essa ideia estúpida; mas por que as pessoas se deixam enganar?

Nós seres humanos temos um fraco pela lisonja; está em nós, não podemos fazer nada. Basta alguém nos agradar com palavras, promessas e elogios que nós acreditamos. E por que isto acontece? Porque amamos a mentira. Se somos gordos, gostamos de ouvir das pessoas: “Poxa, como você  emagreceu”! Muito embora não tenhamos perdido um quilo sequer; se somos feios, mentimos para nós mesmos em frente ao espelho, que somos bonitos; se não sabemos nada sobre determinado assunto, não gostamos quando nos chamam de ignorante. Então, temos muito mais intimidade com as coisas de Satanás, isto é, com a mentira, do que com as coisas de Deus, ou seja, com a verdade. Isto está explicitado na “verdade oficial” que recebemos por herança, quando ouvimos, vemos e aprendemos diariamente pelos meios de informação disponíveis no mundo.

ESVAZIE O COPO.

Quando eu era mais jovem gostava de assistir filmes de ação, mesmos os mais tolos possíveis, pois não tinha senso crítico; bastava dizer que fulano de tal atuava na película, que lá ia eu para o cinema. 

Numa determinada noite, sabendo da estréia de um filme com meu astro favorito fui ao cinema. O enredo era a história de um jovem que queria aprender kung fu, mas ele treinou tanta coisa, tantas técnicas, misturou tantos estilos, que quando se deu conta, nada lhe valia. Então o rapaz se isolou numa casa abandonada para meditar; num dado momento, um homem aparece para ensinar-lhe o verdadeiro kung fu, aí, nessa parte da trama, o tal professor de artes marciais expõe, numa ilustração, como estava o conhecimento adquirido pelo rapaz, e como seria a disciplina que o ele lhe oferecia. A coisa toda foi mais ou menos assim: o sujeito pegou um copo com água pela metade e uma garrafa de refrigerante cheia, e disse ao aluno que a água era o que o garoto havia aprendido durante sua vida e que o refrigerante era o “kung fu” que ele estava disposto a lhe ensinar; então o "shifu" virou o conteúdo da garrafa no copo e o líquido começou a derramar para fora do copo; imediatamente o discípulo exclamou: “Está entornando”! E o mestre replicou: “Esvazie o copo”! Daí, ele mesmo jogou fora aquela mistura e encheu o recipiente somente com o refrigerante.

Paulo, o apóstolo, escreveu: “... Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas ENCHEI-VOS DO ESPÍRITO... (Efésios 5:14-18). E em Filipenses 2:5-8, ele diz: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas ESVAZIOU-SE A SI MESMO, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz”.

Quando deixarmos de lado o nosso ego inchado pelo que pensamos saber da verdade, ou melhor, da falsa verdade que nos ensinaram nas escolas, nos programas de Tv, nas rádios, nos jornais, na história oficial dos governos e nas publicações da aclamada “ciência”, quando “esvaziarmos o copo”, isto é, nos esvaziarmos de toda a mentira aprendida durante a nossa vida, então estaremos aptos a deixar “pai e mãe”, e nos unirmos à sabedoria, e sermos “um” com ela.

Vivemos cercados de tantas mentiras que nos viciamos delas, mas Deus nos quer ensinar a verdade; Jesus disse: Eu Sou o Caminho, a Verdade, e a Vida (João 14:6); portanto, tendo (a Cristo) um grande sacerdote sobre a Casa de Deus, cheguemo-nos a Ele com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os nossos corações purificados da má consciência (esvaziado das mentiras deste mundo), e o corpo lavado com água limpa (limpos pela Sua Palavra), retenhamos firmemente a confissão da nossa esperança (não misturando a fé cristã com os fermentos humanos); porque fiel é o que prometeu (Deus tem toda verdade que precisamos) (Hebreus 10:21-23).

L. M. S.      

sábado, 3 de março de 2018

EXPLICAÇÃO DE MATEUS 27:50-54 - A RESSURREIÇÃO DOS SANTOS.

1) O QUE REALMENTE ACONTECEU EM MATEUS 27?

Mateus 27:47-54.

47. E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias,
48. E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber.
49. Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo.
50. E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito.
51. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras;
52. E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados;
53. E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.
54. E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era o Filho de Deus.

2) HOUVE REALMENTE UMA RESSURREIÇÃO FÍSICA DE MORTOS?

Ezequiel 37:7-13

7. Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso.
8. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito.
9. E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.
10. E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo.
11. Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós mesmos estamos cortados.
12. Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que Eu abrirei os vossos sepulcros, e vos farei subir das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.
13. E sabereis que Eu sou o Senhor, quando Eu abrir os vossos sepulcros, e vos fizer subir das vossas sepulturas, ó povo meu.

3) HOUVE REALMENTE UMA RESSURREIÇÃO DOS SANTOS EM CORPOS GLORIFICADOS?

Mateus 27:51. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras...

Zacarias 14:1-11

1. Eis que vem o dia do SENHOR, em que teus despojos se repartirão no meio de ti.
2. Porque Eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade.
3. E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou, sim, no dia da batalha.
4. E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul.
5. E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o Senhor meu Deus, e todos os santos contigo.
6. E acontecerá naquele dia, que não haverá preciosa luz, nem espessa escuridão.
7. Mas será um dia conhecido do Senhor; nem dia nem noite será; mas acontecerá que ao cair da tarde haverá luz.
8. Naquele dia também acontecerá que sairão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas para o mar ocidental; no verão e no inverno sucederá isto.
9. E o Senhor será rei sobre toda a terra; naquele dia um será o Senhor, e um será o seu nome.
10. Toda a terra em redor se tornará em planície, desde Geba até Rimom, ao sul de Jerusalém, e ela será exaltada, e habitada no seu lugar, desde a porta de Benjamim até ao lugar da primeira porta, até à porta da esquina, e desde a torre de Hananeel até aos lagares do rei.
11. E habitarão nela, e não haverá mais destruição, porque Jerusalém habitará segura.

Salmos 68:18-22

18. Tu subiste ao alto, levaste cativo o cativeiro, recebeste dons para os homens, e até para os rebeldes, para que o Senhor Deus habitasse entre eles.
19. Bendito seja o Senhor, que de dia em dia nos carrega de benefícios; o Deus que é a nossa salvação.
20. O nosso Deus é o Deus da salvação; e a DEUS, o Senhor, pertencem os livramentos da morte.
21. Mas Deus ferirá gravemente a cabeça de seus inimigos e o crânio cabeludo do que anda em suas culpas.
22. Disse o Senhor: Eu os farei voltar de Basã, farei voltar o meu povo das profundezas do mar;

Efésios 4:8-16

8. Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens.
9. Ora, isto? Ele subiu? Que é, senão que também antes tinha descido às partes mais baixas da terra?
10. Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.
11. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
12. Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;
13. Até que todos nós cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,
14. Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.
15. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
16. Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.

4) MAS, ENTÃO O QUE ACONTECEU EM MATEUS 27:50-54?

Seguramente creio, pelo do Espírito Santo, que o evangelista Mateus nos revela as implicações causadas ao mundo pela obra salvadora divina, obra esta consumada na morte e ressurreição de Cristo Jesus, e por isso ele nos deixou registrado este texto no seu Evangelho. 

Ele viu:

a) O Véu do Templo rasgado de "alto a baixo" - Hebreus 10:19 _Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, 20. Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne...

b) A Terra tremer e as pedras serem fendidas - Salmos 18:5 _Tristezas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam. 6. Na angústia invoquei ao Senhor, e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz, aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face. 7. Então a terra se abalou e tremeu; e os fundamentos dos montes também se moveram e se abalaram, porquanto se indignou.

c) Os sepulcros se abrirem, e os corpos dos santos ressuscitarem - Ezequiel 37:12 _Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu abrirei os vossos sepulcros, e vos farei subir das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.

d) Os santos saírem dos sepulcros (depois da ressurreição de Jesus), entrarem na "Cidade Santa", e aparecerem a muitos - 
João 6:40 _Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. 
Apocalipse 11:11,12 _...o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram. 12 E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: "Subi para aqui". E subiram ao céu em uma nuvem; e os seus inimigos os viram.
Daniel 12:2 _E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.
Apocalipse 20:4 _E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. 5. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. 6. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.
Apocalipse 21:2 _E eu, João, vi a "Santa Cidade", a Nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. 3. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. 4. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. 5. E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. 6. E disse-me mais: Está cumprido. Eu Sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. 7. Quem vencer herdará todas as coisas; e Eu serei seu Deus, e ele será meu filho.

5) MAS SE FOI UMA VISÃO DO APÓSTOLO MATEUS; COMO ESTÁ ESCRITO QUE O CENTURIÃO E OS DEMAIS TAMBÉM VIRAM?

Mateus 27:54 _E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, "vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido", tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era o Filho de Deus.

6) MAS... O QUE É QUE ELES REALMENTE VIRAM?

Mateus 27:45,54 _E desde a hora sexta "houve trevas sobre toda a terra", até à hora nona... "vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido", tiveram grande temor...

Estas foram as coisas vistas por eles que naquele dia da crucificação "haviam sucedido":
a) as trevas da hora sexta até a nona,
b) a exclamação de Jesus que foi mal interpretada - eles pensaram que Ele chamava por Elias,
c) o grande brado de Cristo antes de render seu espírito,
d) o terremoto.

O centurião e os que com ele guardavam o corpo de Jesus na cruz, jamais poderiam ter visto o véu do Templo ser rasgado de alto a baixo por dois motivos:
1. Impossível de ser visto pela distancia entre o Gólgota e o Templo;
2. Impossível porque eles eram gentios, os gentios não podiam entrar no Templo e muito menos no lugar santo.

Eles também não poderiam ter visto os sepulcros se abrirem e os santos ressurretos saindo de suas tumbas por uma simples questão de tempo, pois Mateus salienta que tal fato sucederia somente após a ressurreição de Cristo (leia o verso 53).

CONCLUSÃO.

Mateus 27:50-54 é uma profecia cumprida e também que se há de cumprir; cumprida, pois foi predita pelos profetas à respeito de Jesus o Cristo (ministério, morte e ressurreição - leia: Isaías 53 e 61:1-3; Amós 9:11,12) porque a ressurreição dos mortos já experimentamos espiritualmente (Colossenses 2:12-15. Sepultados com Ele no batismo, Nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que O ressuscitou dentre os mortos. E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com Ele, perdoando-vos todas as ofensas, Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em Si mesmo.); e é uma profecia que se há de cumprir, pois ocorrerá fisicamente no dia da Sua vinda (1 Coríntios 15:51,52. Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.)

L. M. S.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

REINADO DE CLAUDIO CEZAR/ EXPULSÃO DOS JUDEUS DE ROMA/ EPÍSTOLA AOS ROMANOS.

Cláudio Imperador Romano de 41 dC a 54 dC.

Quarto imperador de Roma; filho de Druso, irmão de Tibério, e tio de Calígula, a quem sucedeu no trono, em 41 EC. Cláudio não era fisicamente muito forte, nem tinha muita força de vontade, e embora ele fosse interessado em história, em escrever e em outros empenhos acadêmicos, seus predecessores o julgaram mentalmente incompetente para manejar as rédeas do poder, e por isso eles favoreceram a outros como sucessores de Cezar. No entanto, durante o tumulto que se seguiu ao assassinato de Calígula, a Guarda Pretoriana prevaleceu e fez com que Cláudio fosse proclamado Imperador. Um de seus apoiadores nesta luta pelo poder foi Herodes Agripa I, a quem Cláudio recompensou por confirmar-lhe o reinado, e por acrescentar a Judéia e Samaria ao seu domínio. Cláudio conseguiu também granjear o favor do Senado. Sua quarta esposa supostamente o envenenou com cogumelos, em 54 EC, no 14.° ano do seu reinado. Nero assumiu então o poder.

“Uma grande fome... sobre toda a terra habitada” foi predita pelo profeta Ágabo, “a qual, de fato, ocorreu no tempo de Cláudio”. Isto precipitou “uma subministração de socorros” por parte dos cristãos em Antioquia para seus irmãos em Jerusalém e na Judéia. (Atos 11:27-30) Tal fome na Palestina, no reinado de Cláudio, é chamada por Josefo (Jewish Antiquities [Antiguidades Judaicas], XX, 49-53 [ii, 5]; XX, 101 [v, 2]) de “grande fome”, e é datada de por volta de 46 EC.

EXPULSÃO DOS JUDEUS DE ROMA - ANO 49 OU INÍCIO DE 50 DC.

“Cláudio... ordenou que todos os judeus abandonassem Roma”, emitindo seu decreto em 49 ou no começo de 50 EC, no nono ano do seu reinado. O biógrafo e historiador romano Suetônio corrobora o banimento dos judeus de Roma, por ordem de Cláudio. (Claudius [Cláudio], XXV, 4) Em conseqüência desta ordem de expulsão, dois judeus cristãos, Áquila e Priscila, partiram de Roma para Corinto, onde pouco depois da sua chegada se encontraram com o apóstolo Paulo, na chegada dele ali provavelmente no outono setentrional do ano 50 EC. (Atos 18:1-3). Perto do começo do seu reinado, Cláudio estivera favoravelmente disposto para com os judeus, até mesmo ordenando tolerância para com eles e concedendo-lhes diversas liberdades em todo o império. No entanto, parece que muitos judeus em Roma eram bastante tumultuosos, o que resultou em Cláudio expulsá-los da cidade.

Fonte: https://wol.jw.org

CARTA AOS ROMANOS - Ano 57/58 d.C, + ou - 3 ou 4 anos após a morte de Claudio e + ou - 8 ou 9 anos depois da expulsão dos judeus de Roma.

Informações e dados importantes.

Autor: Sem dúvida a Carta aos Romanos é de autoria do apóstolo Paulo. É a carta mais longa dos escritos Paulinos. Num texto muito bem elaborado, ele praticamente coloca em forma ordenada o seu pensamento e pregação. Paulo nesta cata faz uma grande reflexão doutrinária, contendo seu ensinamento.

Local em que escreveu: Em Corinto. Paulo se hospedava na casa de Gaio na qual se reunia a comunidade cristã. Nessa carta ele coloca em forma conclusiva as grandes linhas do evangelho.

Ano em que foi escrita: A maioria dos estudiosos de Paulo data a carta aos romanos nos anos 57/58 d.C, durante a permanência de três meses na cidade de Corinto.

Motivos da carta: O principal motivo do envio desta carta à comunidade de Roma é a apresentação de seu “Evangelho”. Paulo previa um novo horizonte e futuro pra a igreja. Ele queria chegar até o extremo do Império Romano. A Espanha. Roma seria colocada como lugar base do anúncio do Evangelho, mesmo porque era a capital e centro do Império Romano. Para o pensamento paulino o Oriente já estava evangelizado, era preciso atingir o Ocidente do Império. Não estava nos planos de Paulo ir a Roma fundar Comunidade, pois esta já existia em Roma.

Fonte: http://www.abiblia.org

OBJETIVO IGNORADO.

Outro objetivo da Carta aos Romanos e que é desprezado pelos estudiosos, é o que trata da readaptação da comunidade cristã de Roma aos cristãos judeus (os cristãos gentios de Roma ficaram + ou - 6 anos sem contato com os cristãos judeus devido ao decreto de Claudio), os quais foram expulsos por Claudio e estavam retornando à capital do Império; daí as recomendações de Paulo à tolerância com os crentes judeus, os quais ele chamou de "fracos na fé" ou "enfermos na fé" (ler Romanos cap. 14 e cap. 15:1-16), pois os judeus ainda observavam a Lei de Moisés (festas, sábados, dietas, circuncisão etc.) e costumavam frequentar sinagogas aos sábados (Atos 18:2,26; Rom. 16:3) para ouvir a leitura da Lei e dos Profetas. Portanto, tendo isto em mente, fica mais claro a compreensão dos capítulos 2,3 e 4, dos capítulos 9,10 e 11, e dos capítulos 14 e 15 da Epístola de Paulo.

L. M. S.


EXPLICAÇÃO DE ROMANOS 11.

Romanos 11:12 _E se a sua queda (paraptomá - uma queda, lapso, deslizamento, falso passo, transgressão, pecado) é a riqueza do mundo (João 1:11,12), e a sua diminuição (héttéma - fracasso, falha - Israel falhou como povo de Deus, falhou em anunciá-Lo ao mundo - Êxodo 19:5,6 e Deut 32)  a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude! (pléróma - preenchimento, plenitude; complemento; soma total - a ideia aqui é de quando se completar o número de judeus a serem salvos).

A expressão: "todo o Israel será salvo" (Romanos 11:26); refere-se à completude da Igreja, isto é, a entrada de povos de todas as línguas, tribos e nações - inclusive dos judeus - no Reino de Deus, pois a Igreja de Cristo é o Israel de Deus (Gálatas 6:16).

Jesus disse que Deus não é Deus de mortos, mas de vivos, porque para Ele todos vivem (Lucas 20:38); sendo assim, o número dos salvos não se resume nos que ainda serão alcançados pela Graça divina, nem nos que estão vivos por agora e nem nos que estiverem vivos para a 1ª ressurreição, mas em todos os salvos desde Adão até a 2ª vinda de Cristo (Romanos 8:29; Efésios 1:5), pois para o Senhor todos os Seus filhos já são Seus (João 10:14-16; 1 Pedro 2:9). Então, de geração em geração Deus tem salvado gentios e judeus - mais gentios do que judeus (Isaías 10:22 e 54:1) - e esse número está chegando à sua totalidade, plenitude (Apocalipse 11:1); ao se completar o número de gentios salvos, também o número de judeus salvos se completará, e assim "todo o Israel será salvo", isto é, o povo de Deus estará completo.

Lucas 21:24 (Jerusalém será pisada pelos gentios...) diz respeito ao local aonde será estabelecido o Reino Mundial de Cristo no Milênio de Paz (Daniel 2:34,35,44,45 - A Pedra cortada sem o auxílio de mãos que se tornou um grande monte e encheu a Terra; Hebreus 2:8 - Todas as coisas sujeitou aos Seus pés... mas ainda não vemos todas as coisas sujeitas aos seus pés), local este que por enquanto está sob domínio das nações da Terra, os demais versos (25-27) completam esse entendimento. Porém, quem não crê num Milênio de Paz literal, então não poderá entender estes versos de Lucas.

OS FILHOS DE DEUS SERÃO MUITOS DENTRE OS GENTIOS, MAS POUCOS DENTRE OS JUDEUS.

Canta alegremente, ó estéril (OS GENTIOS NÃO TINHAM AS PROMESSAS DE ABRAÃO), que não deste à luz (O MESSIAS NÃO VEIO DOS GENTIOS); rompe em cântico, e exclama com alegria (OS GENTIOS RECEBERIAM A SALVAÇÃO), tu que não tiveste dores de parto (OS GENTIOS NÃO ESPERAVAM O NASCIMENTO DO CRISTO); porque mais são os filhos da mulher solitária (OS FILHOS DE DEUS SERÃO MUITOS DENTRE OS GENTIOS), do que os filhos da casada (MAS POUCOS DENTRE OS JUDEUS), diz o SENHOR. (Isaías 54:1)

LEIA O CONTEXTO DE GÁLATAS 4:22-28.
22. Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre.
23. Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.
24. O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar.
25. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos.
26. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós.
27. Porque está escrito: Alegra-te, estéril, que não dás à luz; Esforça-te e clama, tu que não estás de parto; Porque os filhos da solitária são mais do que os da que tem marido.
28. Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque.
(Gálatas 4:22-28).

Mas... Então o que Paulo fala em Romanos 11?

O resumo da matéria é: Assim como Deus amou a nós (os gentios) a ponto de dar Seu próprio Filho para morrer por nossos pecados, Ele também amou os judeus e por isso oferece em Cristo a remissão dos pecados deles. Se, contudo, os judeus crerem em Cristo Jesus, eles também serão salvos, é disto que Paulo fala em Romanos 11. 

Porque a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no Seu Nome (o Cristo - o Messias - o Ungido); os quais não nasceram do sangue (descendência ou linhagem de Israel), nem da vontade da carne (ritos - circuncisão), nem da vontade do homem (proselitismo), mas de Deus (João 1:12,13). 

Paulo não está dizendo que num futuro próximo ou distante todos os judeus serão salvos da ira de Deus, mas diz que conforme os gentios estão entrando pela Porta Estreita da Salvação, isto é, Cristo Jesus, também os judeus estão sendo alcançados pela eleição da Graça de Deus no tempo que se chama "hoje" (Hebreus 3:13 e 4:7; 2 Coríntios 6:12), e são chamados para se converterem a Jesus Cristo e serem congregados no Seu Corpo, que é a Igreja.

“E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para torná-los a enxertar” (Romanos 11:23).

L. M. S.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

DUPLICADA HONRA.

1 Timóteo 5:17
Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de "duplicada honra", principalmente os que trabalham na Palavra e na doutrina...

A palavra traduzida do grego para a língua portuguesa por "HONRA" é "TIMÉ". Na Concordância Strong - 5092 - TIMÉ - substantivo - caso genitivo* - significa: "honra acordada a respeito de pagamento" - Isto é, o valor percebido; valor - literalmente: "preço" - como honra recebida, ou seja, aquilo que tem valor aos olhos do observador; figurativamente, o valor, o peso, a honra atribuída voluntariamente a algo.

A ideia acima é de uma avaliação de valores, como num leilão em que uma peça é apresentada aos participantes e cada um diz o preço que está disposto a pagar pelo artigo. Exemplo: Fostes comprados por "bom preço" (bem avaliado, valorizado); não vos façais servos dos homens. (1 Coríntios 7:23).

O que o a Concordância Strong sugere é o seguinte: "Quanto vale para a Igreja aqueles ministros que se dedicam ao seu pastoreio? Qual é o valor atribuído pelos crentes àqueles que lideram e ensinam a Palavra de Deus fazendo dos membros da Igreja discípulos de Cristo"? Lembremo-nos que a dedicação ao trabalho pastoral se refere ao ministro que entrega a sua vida por amor às ovelhas (João 10:11 e 21:17). Então! Não acham que alguém com esta disposição merece ser "duplamente honrado"? 

Tenhamos também em mente que os anciãos (presbíteros em grego) eram "honrados" nas antigas sociedades; os pais, quando idosos, eram honrados por seus filhos, não só respeitando-os como fizeram a vida toda, mas também lhes provendo o sustento material quando eles já não pudessem mais trabalhar (Êxodo 20:12; Mateus 15:4-6; Efésios 6:2); portanto, na Igreja não era diferente. Os anciãos eram eleitos para governo e instrução do rebanho do Senhor, e visto que estes dedicavam o seu tempo e suas energias nos negócios de Cristo (Atos 14:23; 1 Timóteo 3:1-7), nada mais justo que aquele que fosse instruído na Palavra repartisse de todos os seus bens com aquele que o instruiu (Gálatas 6:6).
L. M. S.

*Genitivo - É um caso gramatical que indica uma relação "de posse" entre um substantivo e outro substantivo. Podemos pensar esta relação do genitivo como "uma coisa pertencente a algo", isto é, que surge a partir de algo, ou deriva de algo. Essa relação na língua portuguesa é expressa pela preposição "de", Ex: o livro "de" Pedro. O "caso possessivo" é um termo semelhante, porém de uso mais restrito. 
Fonte Wikipédia

Exemplos: 
a) Fostes comprados por "bom preço" (bem avaliado, valorizado); não vos façais servos dos homens. (1 Coríntios 7:23).
b) Todos os servos que estão debaixo do jugo considerem seus senhores dignos de toda honra (valorizar), para que o nome de Deus e a doutrina não sejam blasfemados. (1 Timóteo 6:1)
c) E foram transportados para Siquém e depositados na sepultura que Abraão comprara por certo preço em prata (valor - avaliação) aos filhos de Emor, em Siquém (Atos 7:16; Gênesis 23:13-20). 
Fonte: http://dicionariobiblico.blogspot.com.br